Defesa de acusado de estupro em boate de Jacobina nega confissão


Marcus Rodrigues foi preso em flagrante; ele já responde por outro crime sexual (Reprodução/TV Bahia)

Em prisão preventiva, Marcus Rodrigues de Souza, 34 anos, suspeito de estuprar uma jovem dentro de uma boate em Jacobina, Centro-Norte do estado, na noite de 31 de dezembro, não confessou o crime, de acordo com seus advogados.

Em nota à imprensa, divulgada nesta sexta-feira (5), os advogados do suspeito afirmam que “Marcus NÃO confessou a prática de estupro (…), até porque não há estupro a ser confessado”.
Na terça-feira (2), a Justiça converteu a prisão em flagrante do suspeito para preventiva. Segundo a Polícia Civil, a conversão ocorreu porque Marcus confessou o crime e, além disso, um laudo pericial também comprovou o estupro.
“O trabalho policial foi exitoso, tanto que a Justiça acatou nossa solicitação para converter em flagrante a prisão preventiva”, afirmou na ocasião Flávio Góis, diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin). Marcus está detido na delegacia de Jacobina.
Segundo o comunicado, assinado por três advogados, “ao ser ouvido pela autoridade policial, [Marcus] expressamente negou a acusação e esclareceu que, em local público, manteve contato íntimo com a senhorita C.S.B, mediante seu livre consentimento”.
Ainda conforme a nota, “as filmagens das câmeras de segurança são claras ao demonstrar que Marcus e C.S.B aparecem de mãos dadas, ela o acompanhando livremente. Estas imagens são absolutamente incompatíveis com a acusação de estupro”, continua o comunicado.
Correio da Bahia
Defesa de acusado de estupro em boate de Jacobina nega confissão Defesa de acusado de estupro em boate de Jacobina nega confissão Revisados por Raphaella Araújo em janeiro 06, 2018 Avaliação: 5

Nenhum comentário